sábado, 6 de julho de 2013

Crocheteiras fiquem ligadas nas Tendências | Verão 2014 - Moda & Crochê

Olá Meninas! Sabemos que somos impulsivas na hora da criação. Eu sou uma crocheteira que crio aquilo que acho bacana, independente de tendencias e bá blá blá. Contudo, minhas vendas aumentaram e com elas as exigências do público. Por isso para auxiliar na escolha do ponto e cor estou postando algumas referencias para criações para o Verão que está por vir. Afinal, temos que produzir agora no inverno para lucrar no verão! 

As tendências são propostas pela pesquisa Testemunho, apresentada no Preview do Fórum de Inspirações, realizado no último dia 13 no Centro de Eventos da Fenac, em Novo Hamburgo. Índios, africanos e europeus serão a cara do verão 2014, que irá abusar da natureza, artesanato, sincretismo, florais e da década de 50.
A pesquisa, dividida em três conceitos, é explicada pelo coordenador do Núcleo de Design da Assistencal, o estilista Walter Rodrigues, que conduz os participantes no desenvolvimento de suas próximas coleções.
Segundo Walter Rodrigues, o forte do verão 2014 será a década de 50, baseada no mobiliário, prataria, tapetes, pin-ups e rock and roll: “Estamos mais nostálgicos. É como se voltássemos ao passado, como que querendo reviver toda uma década alegre e ufanista”.

A Cartela de Cores é dividida nos três conceitos: 

Conceito 1: Os Europeus
Sintetiza o nosso olhar para a cultura trazida pelos europeus, que deixaram suas marcas por meio da tradição, do pitoresco, da culinária, da literatura, da arquitetura, da música, da arte e de ofícios que carregam memórias e cores seculares. Nos dias de hoje olhamos com saudade e desejo de experimentar as cores e o estilo dos anos 1950. A pesquisa busca no mobiliário, veículos, pin-ups, design gráfico e, principalmente, na suavidade de suas cores, a emoção nostálgica para desenvolver novos componentes.

Conceito 2: Os Africanos
A raça africana fascina pelas cores, ritmos e pela sensualidade que eles acrescentaram em nós, brasileiros. Eles influenciaram com sua cadência a nossa música, colaborando assim para nossa diversidade e nossa malemolência. A sensualidade que emana da cultura africana, as curvas de nossas montanhas, a nossa arquitetura moderna, o ritmo das cores que fortalecem um desejo de vibração e de novos coloridos trazem à tona nossa brasilidade. A força do Barroco de nossas igrejas, a sensação de 3D das pinturas e esculturas dos altares, os traços curvilíneos, os ornamentos dourados opulentos e extravagantes são a base da pesquisa para a inspiração deste conceito.

Conceito 3: Os Indígenas
A exuberância da floresta, os seres que lá habitam e os índios donos desta terra ligados à natureza nos ensinam a consumir apenas o necessário, a preservar a mata e a viver em harmonia, mimetizando-se. Suas pinturas corporais, adornos, sementes, redes e objetos do cotidiano nos inspiram a trabalhar as formas redesenhando a paisagem, contrastando cores e misturando matérias, sem perder a rusticidade e a beleza dos aspectos do “feito à mão”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário